SECOVI/RS-AGADEMI lança 34ª edição do Panorama do Mercado Imobiliário

Estimated read time 5 min read

SECOVI/RS-AGADEMI lança 34ª edição do Panorama do Mercado Imobiliário
O evento, que aconteceu online, contou com a presença de associados e convidados

No dia 7 de fevereiro de 2024 o SECOVI/RS-AGADEMI lançou a 34ª edição do Panorama do Mercado Imobiliário, referente ao ano de 2023. O evento, que aconteceu online, contou com a presença de associados e convidados.

A apresentação dos resultados foi liderada pela economista-chefe de entidades, Lucineli Martins, e pelo estatístico de Inteligência de Mercado, Fernando Monteiro.

A publicação reuniu os principais indicadores do mercado imobiliário para o ano de 2023, com foco em Porto Alegre, mas também compartilhando informações sobre o Rio Grande do Sul e o Brasil. Abordaram assuntos relacionados ao mercado de aluguel e venda, perfil condominial, inadimplência de aluguel e condomínio, financiamento imobiliário, além de estudos especiais como o Movimento Geral de Vendas nos bairros de Porto Alegre, com destaque para
para Petrópolis e o aumento do número de pessoas morando sozinhas e seu impacto no mercado imobiliário.

Entre os principais resultados apresentados durante o evento destacam-se:

Imóveis para alugar em Porto Alegre: a oferta média de imóveis residenciais para locação apresentou redução anual de 20,43%. No mesmo período, a publicidade registou um aumento de 1,72%. Em 2023, os preços médios dos aluguéis dos imóveis residenciais oferecidos aumentaram 11,72%, enquanto os preços médios dos imóveis comerciais aumentaram 2,06%.

Velocidade de aluguer e rentabilidade: O tempo médio para alugar um imóvel na capital gaúcha em 2023 era de aproximadamente 15 meses e a rentabilidade residencial dos apartamentos de 1 dormitório era de 6,49% ao ano.

Imóveis usados ​​disponíveis para venda em Porto Alegre: a oferta média de imóveis residenciais usados ​​para venda diminuiu 4,60% em 2023. Os imóveis comerciais, porém, registraram aumento de 15,40%. No último ano, os preços médios por m² dos imóveis residenciais usados ​​para venda aumentaram 4,01%, enquanto os preços médios dos imóveis comerciais usados ​​diminuíram no período 2,46%.

Movimento geral de vendas: por meio das guias do Imposto sobre Transmissão de Imóveis (ITBI), constatou-se que, em 2023, as vendas de imóveis na capital gaúcha ficaram praticamente estáveis ​​em relação a 2022, com aumento de 0,24% no número de guias pagas. Para Canoas, no mesmo período, o aumento foi mais significativo, correspondendo a um aumento de 12% nos imóveis transacionados.

Padrão: a análise das perdas de aluguel em Porto Alegre, nos 12 meses encerrados em dezembro/2023, registrou média de 1,87%. A taxa de inadimplência nos condomínios, no mesmo período, foi média de 15,41%.

Mercado de trabalho: Depois de um resultado negativo significativo em 2022, o saldo gaúcho em 2023 das atividades imobiliárias foi positivo com 135 novos empregos, segundo o CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). Em relação à Construção de Condomínios, o saldo continua negativo, ou seja, assim como nos anos anteriores, em 2023 nesta categoria houve mais demissões do que contratações no Rio Grande do Sul.

Os estudos específicos abordaram o crescimento das famílias com um único residente, tanto no Brasil quanto no Rio Grande do Sul entre 2013 e 2023. Tomando como exemplo a capital, como não há dados disponíveis sobre o estado como um todo, há uma redução observou taxa anual de 37,11% sobre o estoque de imóveis do tipo JK (imóveis individuais com espaço apenas para banheiro) disponíveis para locação. Essa redução pode estar diretamente ligada ao aumento da demanda por esse tipo de imóvel em Porto Alegre, corroborado pelo crescimento de 19,17% nos aluguéis dessa modalidade nos últimos dois anos em comparação ao período da pandemia (2020 e 2021). Outro fator importante observado foi a diminuição dos registros de casamento no estado e na capital, indicando uma preferência cada vez mais latente da população pela vida de solteiro. Seguindo esta tendência, espera-se que o mercado imobiliário ofereça cada vez mais opções de moradias mais compactas para atender a essas necessidades individuais.

Por fim, os palestrantes destacaram os motivos, segundo as imobiliárias, pelos quais o bairro Petrópolis é líder em vendas de imóveis residenciais em Porto Alegre há 6 anos. Através de pesquisa qualitativa com empresas parceiras, concluiu-se que a localização estratégica do bairro, por estar próximo ao Centro e outros bairros importantes, é uma característica relevante. Além disso, Petrópolis tem um valor de metro quadrado mais acessível do que
com as zonas nobres próximas, como Três Figueiras e Bela Vista e assim atrai compradores que procuram requinte a preços mais acessíveis. Além disso, oferece uma infraestrutura completa, com diversas comodidades, proporcionando comodidade aos moradores. Sua reputação de qualidade de vida
É fortalecida pela presença de áreas verdes, clubes, parques e praças, que oferecem diversas opções de lazer. A ampla oferta de imóveis disponíveis em Petrópolis amplia as escolhas dos compradores, enquanto sua estética versátil, combinando arquitetura antiga e construção nova, além de ruas arborizadas, conferem ao bairro um charme especial. Sua diversidade socioeconômica também é um atrativo, tornando-o um local acolhedor para pessoas de diferentes origens e estilos de vida.

Preparado pela:
Setor de Inteligência de Mercado
Contato: [email protected]

Gerente técnico:
Economista Chefe: Lucineli Martins CORECON/RS-7.942
Estatístico: Fernando Monteiro CONRE/4-11.034

Fonte: Assessoria de Imprensa
Autor: SECOVI/RS-AGADEMI
Revisão e edição: responsabilidade da fonte
Autores da foto: o estatístico Fernando Monteiro e a economista Lucineli Martins/Divulgação

+ There are no comments

Add yours