Rodeios movimentam R$ 2 bilhões por ano no RS, segundo pesquisa | Rio Grande do Sul

Rodeio Crioulo — Foto: Divulgação/Irati

Um estudo inédito realizado pela Universidade Feevale, em Novo Hamburgo, região metropolitana de Porto Alegre, destaca que Rodeios crioulos movimentam R$ 2 bilhões por ano no Rio Grande do Sul. Os dados foram apresentados terça-feira no Rodeio Internacional Vacaria (6).

Os números levam vários aspectos em consideração. Custos de roupas para laçadores alcançados R$ 29,5 milhões, Por exemplo. A manutenção dos cavalos foi calculada R$ 375 milhõesenquanto a renda do gado foi alcançada R$ 241 milhões.

Inscrições de testes aumentaram R$ 980 milhões. Os custos com fantasias, ensaios, coreografias e transporte dos grupos de dança, que incluem festivais como o Encontro de Artes e Tradição Gaúcha (Enart) e o Concurso Estadual de Danças Tradicionais, Categoria Juvenil, são iguais a R$ 300 milhões.

Realizada em colaboração com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do estado, a pesquisa faz parte de uma investigação que está mapeando toda a cadeia produtiva da tradição gaúcha. O estudo deverá incentivar políticas públicas e apoios privados para promover e qualificar a cadeia produtiva do setor.

“Temos uma série de atividades centradas nos rodeios, que são atividades que sustentam muitas famílias. E toda essa economia acaba se desenvolvendo e gerando emprego e renda”, afirma Ernani Polo, subsecretário de Estado de Desenvolvimento Econômico.

Para chegar a esse valor, que surpreendeu os próprios pesquisadores, foram distribuídos mais de 800 questionários aos gestores do CTG e organizadores de eventos. Representantes de entidades como a Federação Gaúcha de Laço e o Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) também foram consultados.

“Isso vai lançar luz sobre os movimentos financeiros e sobre toda essa questão da cadeia produtiva, principalmente sobre a geração de emprego e renda. Portanto incentivos para projetos culturais, com leis de incentivo público, mas também para a iniciativa privada, que tem uma oportunidade muito forte entrar é o segmento que se beneficia com todo esse movimento, com toda essa população envolvida, não só em infraestrutura, mas também em visitantes”, diz José Moura, economista da Feevale.

Em 2023, 3.264 rodeios em território gaúcho. Foram 441 a mais que em 2022, com um crescimento de 15%.

+ There are no comments

Add yours