Rodeio de Vacaria (RS) recebe competidores e visitantes até domingo | Globo rural

No último sábado (02/03), foi inaugurado o 35º Rodeio Crioulo Internacional Vacaria, no Parque de Exposições Nicanor Kramer da Luz, em Vacaria (RS).

São esperados cerca de 500 mil visitantes do Brasil e do exterior no evento, que vai até 11 de fevereiro, além de 4 mil competidores nas 13 competições artísticas e 9 mil nas 28 competições nacionais.

Para saber mais

  • Rodeios em 2024: onde e quando acontecem as principais competições
  • Estreante brasileiro domina quatro touros e vence nova etapa da PBR

Embora apresente características diferentes dos eventos organizados pela Confederação Nacional de Rodeios (CNAR), o rodeio Vacaria funciona como um termômetro para o setor.

“É um evento muito interessante, onde só se anda a cavalo e sem sela. O sucesso do rodeio Vacaria sinaliza como será o ano para o segmento”, afirma Jerônimo Muzetti, presidente do CNAR.

A estimativa do CNAR é esta No Brasil, são realizados cerca de 1.000 rodeios por ano, com faturamento superior a R$ 8 bilhões.

“Sabemos também que existem prefeituras de cidades pequenas com sindicatos rurais que também organizam suas próprias manifestações”, diz Muzetti.

O rodeio mais antigo do setor é a Festa de Peão de Boiadeiro de Barretos (SP), que completará 68 anos em 2024. Tradicionalmente organizado na segunda quinzena de agosto, o evento foi idealizado por um grupo de jovens solteiros de Barretos que se reuniram em um bar da cidade e formaram o clube “Os Independentes”, associação que até hoje promove o famoso rodeio.

A programação dos shows da 68ª festa de Barretos já tem confirmados Jorge & Mateus, o cantor sertanejo americano Cody Johnson e a dupla César Menotti & Fabiano.

“Este ano devemos receber mais de 900 mil pessoas durante os 11 dias de festa em Barretos”, afirma Muzetti, que também é um dos fundadores do clube “Os Independentes”. Segundo ele, os rodeios são uma paixão comparado ao futebol. “Cada evento atrai de 5 mil a 10 mil pessoas por dia, mesmo nas menores cidades”, diz ele.

+ There are no comments

Add yours