mãe retorna após 24 anos para mostrar a festa para a filha

Estimated read time 4 min read

O Planeta Atlântida, maior festival do Sul do país, começa hoje em Xangri-Lá (RS).

Núbia da Rocha, 43 anos, participou do evento há 24 anos e hoje voltou com a filha, Bruna da Silva, 18. Ele compartilha sua melhor lembrança de sua primeira viagem ao festival: “O show do Charlie Brown realmente me impressionou muito”.

Mãe e filha esperam na cerca para ver as atrações que representam diferentes gerações. Eles vieram de Viamão (RS) para conhecer o Menos é Mais. Núbia também está animada para ver Paralamas tocar Sucesso, enquanto Bruna quer ver artistas de trap como 30PRAUM e MC Cabelinho.

Núbia e Bruna preparam-se para o sol e temperaturas que rondam os 30°C. “Chegamos às 13h, valeu a pena esperar. O tempo estava muito quente, mas viemos preparados. Bebemos muita água, todos estavam bem hidratados.”

Grazi Freitas, 32, também levou o filho Maicon, 15, ao festival pela segunda vez. Eles vieram de Bento Gonçalves (RS), a 3 horas de Xangri-Lá, para ver NX Zero e MC Cabelinho. “Esta é a segunda vez que o trago e a oitava vez a este Planeta. Venho desde os 20 anos. Gosto da voz dele, ele gosta da minha voz e podemos ficar juntos na grade”, disse. .

planeta - Luiza Stevanatto/UOL - Luiza Stevanatto/UOL

Grazi Freitas e Maicon Medeiros (mãe e filha) são de Bento Gonçalves, RS

Imagem: Luiza Stevanatto/UOL

João Pedro, 25, e Jhony Moraes, 28, começaram a namorar no festival do ano passado. “Comprar ingressos foi quase como um pedido de encontro disfarçado”, conta João. Chegaram ao portão às 15h30 para ver Pedro Sampaio e Ludmilla, mais de dez horas antes do show do DJ, que foi o último da noite. “ Nós nos revezamos [para ir ao banheiro]”, disse Jhony. “Cada um de nós tinha uma garrafa de água. Mas vai funcionar, só uma vez por ano”, acrescentou João.

planeta - Luiza Stevanatto/UOL - Luiza Stevanatto/UOL

Jhony Moraes e João Pedro dos Santos começaram a namorar no festival

Imagem: Luiza Stevanatto/UOL

Eles admitiram que se sentiram acolhidos pelo festival. “É o único festival do país que é verdadeiramente para todos. Para os miúdos, para os pais, para todos os grupos. Venho lá há seis anos e nenhum sítio me faz sentir tão bem como aqui”, disse João.

Vitor Kley e MC Cabelinho abriram o festival

kley - Jefferson Bernardes/Agência Preview/Reveal - Jefferson Bernardes/Agência Preview/Reveal

Vitor Kley levanta público Planeta Atlântida 2024 com o sucesso de “O Sol”

Imagem: Jefferson Bernardes/Agência Preview/Reveal

Depois da tradicional apresentação do radialista gaúcho Neto Fagundes, Vitor Kley levantou o público com seus sucessos. O músico gaúcho emocionou o público, principalmente ao encerrar o show com o hit “O Sol”. Carol Biazin, que estava marcada para aparecer com Vitor, foi diagnosticada com intoxicação alimentar e cancelou sua participação no programa.

Veja mais fotos do primeiro dia do festival Planeta Atlântida

MC Cabelinho fez uma apresentação repleta de efeitos especiais. Apelando principalmente ao público jovem, Cabelinho utiliza efeitos visuais e vocais ao tocar músicas como “Carta Aberta”.

planeta - Agência de Prévia/Divulgação - Agência de Prévia/Divulgação

MC Cabelinho leva fogos de artifício ao palco Planeta Atlântida 2024

Imagem: Prévia/Revelação da Agência

Menos é mais e NX Zero enche a galera do Palco Planeta. O grupo de pagode apresentou músicas próprias e clássicos do gênero, como “Convite de Casamento”. OI NX Zero, O que segue em sua turnê de reunião, eles fizeram o público cantar em voz alta seus maiores sucessos do setlist.

planeta - Marcos Nagelstein/Agência Preview - Marcos Nagelstein/Agência Preview

NX Zero faz todo mundo cantar junto

Imagem: Marcos Nagelstein/Agência Preview

planeta - Marcos Nagelstein/Agência Preview - Marcos Nagelstein/Agência Preview

Alok convida o público (e até a equipe do festival) para dançar com Zeeba

Imagem: Marcos Nagelstein/Agência Preview

Alok transforma o Planeta Atlântida em uma festa ao ar livre. Usando efeitos pirotécnicos e remixes de músicas famosas, o DJ fez com que o público (e até mesmo a equipe do festival) dançasse junto com Zeeba, seu parceiro musical e atração surpresa do show.

Ludmilla trouxe repertório diversificado para público cansado. Com o corpo de dançarina no palco, Ludmilla passeia por gêneros como o funk, em “Fervo da Lud”, e o pagode, na peça “Numanice”, mas diante de um público que já está cansado de maratonar apresentações e não dança e canta como tão difícil quanto a ocasião merece.

planeta - Felipe Nogs/Agência Prévia - Felipe Nogs/Agência Prévia

Nem todas as animações de Ludmilla conseguiram animar o público do Planeta Atlântida que já estava entediado com toda a maratona musical.

Imagem: Felipe Nogs/Agência Preview

*O repórter viajou a convite da organização do evento.

+ There are no comments

Add yours