Turismo e Carnaval injetam R$ 2 bilhões na economia do RS

Se para alguns o início do ano representa um momento de descanso, para outros é o momento de desenvolver estratégias de vendas. Para os comerciantes, o segundo mês do ano indica um grande movimento e um aumento no faturamento, que deve chegar a R$ 2 bilhões no RS. O período é um dos responsáveis ​​pelo movimento da economia brasileira e o Estado não está excluído desta dinâmica.

As previsões do setor estão em linha com as férias de Natal e com a tendência do Carnaval. As expectativas de lucro variam entre as cidades onde acontece a tradicional festa, mas já são esperados impactos positivos, especialmente para o turismo e atividades recreativas. Estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) indica que o Carnaval deste ano deverá movimentar pelo menos R$ 9 bilhões em todo o país.

Os números representam 10% a mais que em 2023, que, segundo a entidade, gerou R$ 8 bilhões. A pesquisa “Tendências Turísticas” realizada pelo MTur constatou que cerca de um terço dos brasileiros planejava fazer uma viagem durante o Carnaval.

Atrações no Estado

Seja a equipe de bloqueio, quem está na estrada ou quem aproveita o tempo para descansar, o estado tem atrativos. A Secretaria de Turismo do RS estima que pelo menos 200 mil visitantes deverão visitar as cidades gaúchas até o final de fevereiro. A temporada é responsável por um grande fluxo, principalmente em direção às praias.

Porém, as perspectivas mostram que outros locais já estão entrando no radar do planejamento de férias. Os blocos de rua já se consolidaram como produto turístico. Destacam-se, por exemplo, as festas de Porto Alegre e Pelotas.

Estimativa feita pelo Observatório de Turismo do Rio Grande do Sul, com base em dados da Pesquisa Mensal de Serviços do IBGE e da projeção do CNC, revela que A expectativa é que o RS fature mais de R$ 2 bilhões com a atividade turística só em fevereiro, o que corresponde a um aumento de 10% em relação a 2023. A pesquisa levou em consideração atividades como serviços, hospedagem, alimentação e transporte.

O coordenador do Observatório, Antônio Lima, afirma que fevereiro é tradicionalmente um destaque quando o assunto é entrada de estrangeiros no RS. «Em 2023 foram cerca de 212 mil turistas, dos quais 83% eram argentinos, 14% uruguaios e 3% de outras nacionalidades». Por ocasião das comemorações, Lima destaca que os municípios do litoral norte oferecem programas e, por isso, estão entre os seus preferidos.

No entanto, existem opções para fugir da agitação. Lima destaca que o RS está se consolidando como destino para quem busca tranquilidade, com experiências próximas à natureza, como os cânions de Cambará do Sul, por exemplo, ou visitas às adegas da Serra, principalmente no período de colheita.

Projetos de bares e restaurantes estão em alta

Os dias de festa do Carnaval são também motivo para antecipar o consumo no comércio local. Levantamento realizado pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) mostra que quatro em cada cinco bares e restaurantes do Rio Grande do Sul deverão funcionar nestes feriados, o equivalente a 79% dos estabelecimentos gaúchos. Destes, 64% esperam ganhar mais do que em 2023.

Segundo o órgão, a data é responsável pelo aumento nas expectativas de arrecadação, principalmente no Litoral Norte, onde costuma haver maior público. Esse cenário pode ser explicado observando que as altas temperaturas ocorrem justamente nos feriados. Assim, quem não conseguiu ir à praia pode aproveitar para explorar os espaços da cidade.

“O setor caminha para a busca por eventos”, relata o presidente da Abrasel no RS, João Melo. Ele explica que os bares e restaurantes da capital buscam alternativas neste período, para atrair quem permaneceu na cidade. Desde a organização de eventos, menus especiais, atrações musicais e decorações festivas, há vários complementos para atrair quem pretende desfrutar de umas “férias” mais descontraídas.

A criação de empregos também aumenta durante este período. Com o aumento da procura por parte dos estabelecimentos comerciais nos feriados, há um movimento de criação de vagas, em sua maioria temporárias, onde se destaca a procura por trabalhadores como cozinheiros, garçons, profissionais de limpeza, entre outros.

Seguindo as expectativas de alguns órgãos, como a Abrasel, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SMDET) de Porto Alegre também aposta na criação de novos empregos em relação a janeiro. A média histórica revela um crescimento médio superior a 1.300 vagas nos últimos quatro anos, referente ao mês de fevereiro. A SMDET estima uma forte recuperação na criação de empregos na Capital, com projeções indicando um crescimento superior a 100% em relação ao mês anterior. Esse movimento geralmente ocorre sem aspectos sazonais e, portanto, favorece a geração de empregos estáveis.




*Sob supervisão das jornalistas Simone Schmidt e Karina Reif.

+ There are no comments

Add yours