Setor Diário Popular/Geral/Serviços cresce no país e RS se destaca


O volume de serviços no Brasil encerrou 2023 com alta de 2,3% no ano, após alta de 0,3% em dezembro, segundo dados divulgados na semana passada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na Pesquisa Mensal de Serviços (PMS). . Na comparação com igual mês de 2022, porém, houve queda de 2%, a maior desde janeiro de 2021. O resultado anual, porém, é positivo, fechando o terceiro ano consecutivo de crescimento, algo que não acontecia desde 2012. período.-2014.

No Rio Grande do Sul o volume de serviços prestados aumentou, superando a média nacional. Em dezembro, o crescimento foi de 0,8%, acumulando aumento de 4,4% sobre 2022. Em 2023, 25 dos 27 estados tiveram aumento na receita de serviços públicos. O Rio Grande do Sul é o sexto estado que mais influenciou o crescimento nacional, atrás de Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Mato Grosso e Santa Catarina. São Paulo e Amapá foram os únicos estados que afetaram negativamente o índice nacional.

O turismo também está crescendo
A pesquisa destacou crescimento da atividade turística também em 2023, com expansão de 6,9% em relação a 2022. Somente no mês de dezembro o crescimento foi de 1,4%. No Rio Grande do Sul, a atividade turística cresceu 8,1% em dezembro e registrou alta de 3,2% no ano. Nesse setor, o Rio Grande do Sul foi o terceiro estado que mais influenciou o crescimento em dezembro em relação a novembro, atrás apenas de São Paulo e Rio de Janeiro.

Apesar do crescimento dos serviços e do turismo, a PMS indicou uma queda no transporte de passageiros de 0,7% em 2023, enquanto o transporte de mercadorias caiu 0,9% em dezembro, mas acumulou um aumento de 7,8% durante todo o ano.

O IBGE não divulga dados por município. Mais de cinco mil empresas de serviços foram abertas em Pelotas em 2023: 4.136 MEIs (microempreendedores individuais) e 934 novas pequenas e médias empresas cadastradas, segundo a Secretaria de Desenvolvimento, Turismo e Inovação.

Fatores de crescimento
O professor de Economia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Marcelo Passos, explica que o crescimento do setor de serviços é diretamente influenciado pela renda familiar. “Quando a renda familiar diminui, as famílias deixam de consumir esses serviços, quando aumenta, voltam a consumir”, afirma.

Entre os fatores que influenciaram positivamente a renda familiar estão a diminuição da inflação, o aumento do Bolsa Família, a diminuição da inadimplência de programas como o Desenrola Brasil e a diminuição da taxa de juros da economia, explica Passos. “Esses fatores levaram as pessoas a voltarem ao setor de serviços, a irem mais ao cabeleireiro e à manicure, a voltarem ao atendimento odontológico e tudo mais”, avalia.

Consolidação de mudanças
Para João Carlos Lopes, dono de um tradicional bar no centro de Pelotas, 2023 foi um ano de consolidação das mudanças provocadas pela pandemia da Covid-19, que favoreceram o crescimento do setor. “A pandemia mudou os hábitos e costumes dos clientes do setor de bares e restaurantes. Antes da pandemia, poucas pessoas saíam cedo, como no happy hour, e muitas saíam bem tarde da noite”, lembra. “Isso é coisa do passado, agora a vida noturna começa bem cedo e é muito intensa até meia-noite”, estima.​

+ There are no comments

Add yours