Primeira epidemia de gripe aviária no RS é registrada em Rio Pardo

Estimated read time 2 min read

Foto de : Dan Jacobs Preto

A Secretaria de Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (Seapi), confirmou, neste domingo (11), a detecção de um surto de gripe aviária de alta patogenicidade (H5N1) em duas aves silvestres localizadas em uma represa, no município do Rio Marron. O vírus foi identificado na espécie caraúna (Plegadis chihi, “maçarico”). A notificação não afeta o estado sanitário do Estado e do país, nem afeta o comércio de produtos avícolas. Além disso, não há risco no consumo de carne e ovos, pois a doença não é transmitida através do consumo.

O Serviço Veterinário Oficial (SVO-RS) respondeu à notificação e a amostra foi enviada no dia 8 de fevereiro ao Laboratório Federal de Defesa Agropecuária de Campinas (LFDA-SP), unidade de referência da Organização Mundial de Saúde Animal (WHOSA). Esta é a sexta epidemia de gripe aviária no Rio Grande do Sul, registrada entre aves silvestres e mamíferos aquáticos (leões marinhos e leões marinhos).

Segundo a diretora do Departamento de Vigilância e Defesa da Saúde Animal (DDA), Rosane Collares, foi realizada reunião técnica com o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) e a Superintendência de Agricultura e Pecuária do Estado do RS (SFA/RS ) aconteceu neste domingo (11/02), para nivelar as informações e definir a estratégia de atuação a partir de hoje.

A gripe aviária, também conhecida como gripe aviária, é uma doença viral altamente contagiosa que afeta principalmente aves, mas também pode infectar mamíferos, cães, gatos, outros animais e humanos. Todas as suspeitas de gripe aviária, que incluam sintomas respiratórios, neurológicos ou mortalidade alta e súbita em animais, devem ser comunicadas imediatamente à Seapi através da Inspetoria de Defesa Agropecuária do município, Whatsapp (51) 98445-2033 ou e-mail notify@ Agriculture.rs.gov. Irmão

+ There are no comments

Add yours