Polícia prende três homens suspeitos de envolvimento em assalto a banco em Amaral Ferrador | Rio Grande do Sul

O momento em que criminosos formam um cordão humano e fazem reféns é registrado em vídeo — Foto: Divulgação

Três pessoas foram presas nesta quinta-feira (8) durante buscas para apurar o assalto a uma agência do Banrisul, em Amaral Ferrador, no centro-sul do Rio Grande do Sul. Dos quatro envolvidos no crime, um ainda segue foragido, segundo informações da Brigada Militar. As buscas continuam na região.

Segundo Giovani Paim Moresco, comandante regional da Polícia Ostensiva Valo do Rio Pardo da Brigada Militar, a primeira prisão ocorreu no final da tarde desta quinta-feira, por volta das 17h.

Um dos homens O órgão envolvido no ataque estava localizado na área de mata, onde a polícia fazia buscas. Junto com ele, os agentes Eles encontraram armas, colete balístico e luvas que teriam sido usadas no roubo.

Objetos encontrados junto com os apreendidos durante operação no RS — Foto: Brigada Militar/Divulgação

Por volta das 21h50, Dois homens, foram capturados na zona rural de Encruzilhada do Sul, durante buscas da quadrilha. Com eles, foram encontradas uma pistola, dois carregadores de pistola e uma quantia em dinheiro.

Segundo Moresco, outro homem, que poderia estar envolvido no crime, foi preso durante a operação realizada na tarde desta quinta-feira, na zona urbana do município de Amaral Ferrador e levado à delegacia para investigações.

A polícia perseguiu o quarto suspeito, mas ele conseguiu escapar.

“Houve literalmente uma debandada na cidade. Nossos veículos corriam atrás dele e ele abandonou um veículo. Nós o perseguimos no mato. Ele corria com os pés no chão e de bermuda”, diz Moresco.

COMO A busca continua pelo quarto suspeito de envolvimento direto no crime.

A Brigada Militar continua mobilizada na região, com a participação de policiais do Comando de Polícia Ostensiva do Vale do Rio Pardo (CRPO-VRP) e do Comando de Polícia Ostensiva Sul (CRPO-Sul).

A operação conta ainda com apoio do Comando de Polícia de Choque (CPChq), Batalhão de Aviação (BAvBM), Batalhão de Operações Especiais (BOPE), Comando Rodoviário (CRBM) e Comando Ambiental (CABM).

Durante a ação no órgão, os criminosos cometeram uma “corda humana” na rua, enquanto se preparavam para fugir, faça dois reféns em um carro branco. A atividade foi capturado pela câmera de um celular. As duas pessoas foram liberadas na estrada, resgatadas pela polícia e passam bem.

Criminosos formam ‘corda humana’ durante assalto a banco em Amaral Ferrador — Foto: Reprodução/rede social

Durante o crime o grupo formou um “cordão humano” e, durante a fuga, fez dois funcionários como reféns. As duas pessoas foram soltas na rua, logo foram resgatadas pela polícia e passam bem..

“Depois colocaram-nos todos de mãos dadas, todos na rua”, diz o reformado Romar Nunes.

Também quarta-feira, oito equipes de policiais da região de Camaquã participou do cerco ao local para onde os suspeitos fugiram.

Helicópteros da Polícia Civil e da Brigada Militar sobrevoaram a área em busca dos criminosos.

Amaral Ferrador tem 5.300 habitantes e fica a 190 km de Porto Alegre. Os assaltantes fugiram em um carro branco em direção a Encruzilhada do Sul.

O BM chegou a instalar uma barreira policial no caminho em frente aos criminosos. Segundo o coronel Giovani Paim Moresco, os agressores tentaram colidir com a viatura policial e também atiraram contra o veículo.

Ao seguirem em alta velocidade, os criminosos perderam o controle do veículo, que acabou capotando. Eles abandonaram o carro e fugiram a pé em direção a uma mata a 15 km de Encruzilhada do Sul. Um cerco foi organizado para capturar os criminosos. O Batalhão de Aviação BM sobrevoa a área.

“Temos indícios muito claros do paradeiro dessas quatro pessoas que cometeram o crime. Temos uma área já cercada, inclusive com a presença de policiais militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), Batalhão de Polícia de Assalto”, afirma o coronel. .

Os ladrões usaram os reféns como cordas humanas antes de fugir de carro em Amaral Ferrador — Foto: Reprodução/Rede social

+ There are no comments

Add yours