Palácio Piratini se junta às obras de conservação do Colégio Estadual Paula Soares

Estimated read time 5 min read

O governador Eduardo Leite visitou, nesta quinta-feira (2/8), o Colégio Estadual Paula Soares, instituição histórica próxima ao Palácio Piratini há quase um século. No local, funcionários que cuidam do Complexo do Palácio realizam desde segunda-feira (2/5) um mutirão para reformar os ambientes da escola, que atende alunos do ensino fundamental e médio.

A iniciativa marca a adoção oficial do instituto pela sede do governo e também o início das obras de restauração da escola, que continuarão ao longo do ano, em colaboração com a Secretaria de Obras Públicas (SOP), por meio da Subsecretaria de Obras Educacionais, e da Secretaria de Educação (Seduc).

Estão em curso intervenções em vários sectores do edifício para acolher os alunos tendo em vista o novo ano lectivo, que terá início no dia 19. As intervenções incluem limpeza das áreas internas e externas, paisagismo, limpeza e pintura do campo desportivo e da praça, bem como a renovação completa de um dos quartos.

“São obras, pinturas e revitalizações que partem de um esforço inicial de colocar a equipe técnica que trabalha no Palácio Piratini para ajudar a deixar o Colégio Paula Soares ainda mais bonito e estruturado”, destacou Leite. “Acompanharemos esse processo ao longo do ano e a comunidade escolar pode ter certeza de que estaremos unidos para garantir que a escola seja o que merece.”

A iniciativa precede uma revitalização mais ampla. A ideia é que uma segunda fase de obras abranja todas as áreas do edifício, bem como a sua envolvente. O planejamento completo já está sendo desenvolvido pelas equipes do Palácio Piratini e SOP.

Durante a visita, a secretária de Obras Públicas, Izabel Matte, explicou os próximos passos. “Para dar continuidade a esta primeira iniciativa, começaremos a trabalhar com um processo de contratação inovador que irá acelerar a resolução de outros problemas do prédio escolar”, afirmou.



limpeza e repintura do campo polidesportivo Paula Soares
As intervenções incluem limpeza e repintura do campo desportivo – Foto: Bruna Linhares/Ascom Palácio Piratini

A parceria também será construída em sala de aula

Um dos objetivos da adoção do Colégio Paula Soares como sede de governo é aliar a experiência de intervenções nos equipamentos históricos de Piratini ao trabalho realizado no setor de Educação, além de incentivar políticas de conservação do patrimônio no interior da escola.

“A adoção do prédio é um ato simbólico. O governo do estado está investindo fortemente na requalificação da infraestrutura educacional do estado e nossa intenção é contribuir para isso por meio da nossa equipe, que realizou para nós obras de requalificação do Complexo Palácio Piratini é uma forma de unir forças e levar a educação patrimonial também para o ambiente escolar”, afirmou o diretor-executivo da Secretaria Executiva de Gestão do Complexo Palácio Piratini, Mateus Gomes.

À frente da escola há cinco anos, Ivalcir Longaretti Chaves comemorou a reforma em curso. “Foi uma lufada de ar fresco para nós. E é disso que precisamos: incentivar alunos e professores a fazerem deste um ambiente onde as pessoas tenham prazer em vir”, frisou.

O sentimento é compartilhado por Lenara dos Santos Ferreira, vice-diretora há um ano. “Ver o prédio passar por esse movimento em tão pouco tempo nos deixa muito motivados, querendo ver como vai ficar no final”, comentou.



A iniciativa marca a adoção oficial da instituição pela sede do governo em fevereiro de 2024
A ação atual antecede uma revitalização mais ampla, envolvendo todas as áreas do espaço – Foto: Bruna Linhares/Ascom Palácio Piratini

Informações sobre o Colégio Estadual Paula Soares

O Colégio Estadual Paula Soares está localizado na Rua General Auto, ao lado do Palácio Piratini, no centro histórico de Porto Alegre. A construção da escola começou em 1918, dois anos antes da inauguração da atual sede do governo. O espaço onde foi construído o edifício, com uma área aproximada de 2.400 m2, pertencia originalmente à administração e servia como armazém.

O edifício foi projetado em estilo neoclássico pelo engenheiro Teófilo Borges de Quadros. Inicialmente foi utilizado como curso anexo à Escola Complementar de Porto Alegre, na época localizada na Rua Duque de Caxias.

Em 1927, por meio de decreto, o instituto obteve autonomia e passou a se chamar Colégio Elementar Paula Soares. O nome escolhido foi uma homenagem ao professor Francisco de Paula Soares, que durante anos atuou como diretor da Escola Normal de Porto Alegre, atualmente Instituto de Educação.

Nas décadas seguintes a escola ganhou nomes diferentes, devido a alterações legislativas. Em 1955 um decreto mudou o nome para Ginásio Estadual Feminino Paula Soares. Anos depois foi unificado com o Colégio Estadual Pio XII. Entre outras mudanças, a escola recebeu a denominação atual de Colégio Estadual Paula Soares em 11 de dezembro de 2000.

Texto: Bruna Linhares/Ascom Palácio Piratini, Juliano Rodrigues/Secom e Ariel Engster/Ascom SOP
Edição: Felipe Borges/Secom

+ There are no comments

Add yours