O calor continua e o alerta é para possível falta de água em Porto Alegre

O calor excessivo continua presente no Rio Grande do Sul. Até agora, todos os dias de Fevereiro foram caracterizados por temperaturas acima da média e temperaturas máximas superiores a 35ºC. É o que comprovam os dados da estação convencional do Instituto Nacional de Meteorologia, no bairro Jardim Botânico A precipitação registrada até agora em Porto Alegre é de 7,2 milímetros.

Segundo a Metsul Meteorologia, o centro da massa de ar quente que se localizava no norte da Argentina atingiu o sul do Brasil, provocando um aumento maior da temperatura. E pelas previsões, a Grande Porto Alegre e os vales deverão ser as regiões mais quentes do estado neste domingo. Em alguns locais as manchas podem chegar a 40°C.
Porém, durante o dia a nebulosidade aumenta e em diversas regiões ocorrem chuvas isoladas de verão desde a tarde até a noite. Em alguns locais poderá haver chuva forte com risco de trovoadas. Metsul alerta ainda que em dias de calor excessivo aumenta o risco de vendavais localizados com potenciais danos.

Sem água

Devido às altas temperaturas e à seca que afetaram o RS nos últimos dias, a Secretaria Municipal de Águas e Esgotos (DMAE) alerta para possível escassez ou baixa pressão da água até segunda-feira. A expectativa é que na terça-feira, com as mudanças climáticas, o abastecimento se normalize.

Não sábado, o nível do Guaíba media 0,40 metrosque prejudicou a captação de água na região da Estação de Tratamento Belém Novo, responsável pelo abastecimento dos bairros da Zona Sul, Extremo Sul e parte da Lomba do Pinheiro.

No último sábado, à mesma hora, a medição apontava 0,51 cm, exatamente a média do normal em fevereiro.
Os locais mais altos da cidade, como a região do Morro da Cruz, onde o Departamento bombeia água até 240 metros acima do nível do Guaíba, sofreram com a baixa pressão.

Dmae organizou um operação de caminhões-tanque para injetar água em tanques e eles conseguem manter o nível. Além disso, os caminhões reabasteceram as caixas d’água dos moradores.
Bairros que podem sofrer baixa pressão ou escassez: Agronomia, Vila dos Sargentos, Partenon, Cel. Aparício Borges, Vila São José, Vila Vargas, Aberta dos Morros, Belém Novo, Belém Velho, Boa Vista do Sul, Campo Novo, Cachoeira, Chapéu do Sol, Espírito Santo, Extrema, Hípica, Ipanema, Lageado, Lomba do Pinheiro e Restinga .

Rios inferiores

Conforme já publicado no Correio do Povo, Essa intensa onda de calor que se instalou no RS já está influenciando o nível dos rios afluentes do Guaíba.

A maior parte dos rios monitorados pela Secretaria de Meio Ambiente e Infraestrutura do Estado do Rio Grande do Sul apresenta níveis com tendência à estabilidade e ao declínio, com algumas estações da metade norte do estado apresentando pequenos relevos.

Na última sexta-feira, o monitoramento hidrológico no RS indicou que o rio Taquari estava em níveis baixos, medindo 2,22 na estação Taquari. O rio dos Sinos, na estação São Leopoldo, também teve redução, registrando 0,85. O rio Cai já estava em alerta de seca, com valor de 0,68 na estação Passo Montenegro.

Previsão


De acordo com a Proteção Civil do Estado do RS, temperaturas máximas na segunda-feira variam entre 34 e 39°C no Sul, Noroeste, Norte, Centro, Vales e Região Metropolitana. O avanço de uma frente fria através do oceano continua a aumentar a possibilidade de trovoadas. E a tendência é que a partir de terça as temperaturas subam menos que nos dias anteriores, devido ao retorno da instabilidade.

+ There are no comments

Add yours