Fruki Bebidas inicia produção na nova fábrica em Paverama (RS)

Estimated read time 3 min read

Por @alcir/

Table of Contents

A Fruki Bebidas iniciou a produção na nova planta industrial de Paverama (RS) em dezembro de 2023. Com investimento de R$ 178 milhões, a planta alia alta tecnologia e sustentabilidade. A indústria tem capacidade para produzir 52 mil garrafas PET por hora em embalagens de 500 ml ou 30 mil/hora em embalagens PET de 2 litros. A tecnologia também permitirá futuramente a embalagem de PET de 3 litros, novidade que a empresa deve apresentar ao mercado até o final do ano.

A nova unidade tem capacidade para produzir aproximadamente 200 milhões de litros por ano, além dos 420 milhões da fábrica de Lajeado (RS), resultando em um aumento de 50% na capacidade total de produção da Fruki Bebidas. Esse aumento impulsiona o crescimento esperado para os mercados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. A nova fábrica produz atualmente os refrigerantes Fruki e Frukito e engarrafa a água mineral Água da Pedra.

“A nova fábrica está equipada com o que há de mais moderno no setor e marcará o centenário da empresa com muita qualidade, inovação, atenção às pessoas e ao planeta. A linha adquirida é uma solução completa com conceitos da Indústria 4.0, que aumenta a eficiência energética e a confiabilidade dos equipamentos”, explica Júlio Nascimento, diretor industrial da Fruki Bebidas.

Uma das tecnologias que destaca a eficácia da nova linha está na fase de preparo e carbonatação da bebida, que ocorre a uma temperatura em torno de 20ºC, reduzindo em até 30% o gasto energético. A máquina para produção de garrafas pelo processo de moldagem por sopro, além de oferecer economia no consumo de energia, permite a utilização de embalagens mais leves, contribuindo para a redução do uso de plástico em aproximadamente 10%, mantendo a estrutura da embalagem.

A máquina de embalar, por sua vez, permite utilizar filmes extremamente finos e reciclados para criar embalagens. A operação de paletização utiliza quatro robôs KUKA, garantindo flexibilidade de processo com alta produtividade, interligados à linha via automação.

Em relação à economia de água, os efluentes gerados no processo serão encaminhados para estação de tratamento de efluentes. Essa tecnologia atende aos parâmetros adequados para reaproveitamento em processos menos nobres, como caldeiras, torres de resfriamento, vasos sanitários e irrigação. A água da chuva também será coletada para esses procedimentos.

Desde o desenvolvimento do projeto, a fábrica de Paverama está prevista para obter a certificação FSSC 22000, reconhecida internacionalmente na área de segurança alimentar e no setor de fabricação de alimentos e bebidas. Toda a tecnologia garante alta segurança de processo, maior produtividade e controles automatizados. “Projetamos a fábrica com a intenção de ampliá-la no futuro, potencialmente dobrando a área total”, diz Nascimento.

Dados gerais da fábrica Paverama

Superfície: (8 hectares)

Superfície a construir: 22 mil m2

11 edifícios

Empregos diretos: 50 vagas

Fonte e foto: Taís Hens

Comunicação corporativa Moglia

+ There are no comments

Add yours